BySamuel Oliveira

Ouvidor do TCE participa no XIX Congresso da ABO

A Associação Brasileira dos Ouvidores/Ombusdman realiza, nos dias 9 e 10 de agosto, em Belo Horizonte, o XIX Congresso A ação dos Ouvidores em defesa dos direitos, sendo o evento sediado no Tribunal de Contas de Minas Gerais.

Pela manhã, O Conselheiro Ouvidor do TCEMG, José Alves Viana, foi mediador do 2º Painel: As soluções alternativas de conflitos nas empresas e na administração pública. Iniciou sua fala dizendo que é de conhecimento de todos que a justiça é lenta e morosa. A solução para o conflito é importante para o bom desempenho da justiça.
 
Participantes do  2º painel

O Ouvidor do Itaú Unibanco, Rogério Taltasssori, destacou que o banco está adotando uma postura de desjudicialização de ações. Há um espaço dentro do Tribunal de Justiça de São Paulo para realizar os acordos entre os clientes e o banco. Atualmente há 950 mil processos em estoque.  A estratégia atual do banco é que os clientes insatisfeitos procurem os canis de atendimento do banco em busca de solução para o conflito antes de judicializar a ação. Disse também que falta a cultura do diálogo, logo deve-se haver um trabalho em busca  da cooperação.
 
Maria Lumena Sampaio do Centro de mediação da Prefeitura de São Paulo destacou que o importante é que haja ferramenta para chegar ao consenso. Mediador não opina, mas conduz por meio de pergunta. Ele precisa ser capacitado, imparcial e primar pela confiabilidade. Já o conciliador faz proposta, tem escuta ativa e conhecimento do assunto para construir uma proposta. O objetivo é estimular as partes.

Por fim, o Conselheiro Ouvidor José Viana concluiu os trabalhos no 2° painel, ressaltando que Falar é uma necessidade, e ouvir é uma virtude. A Ouvidoria do TCEMG será representada pelos membros da equipe Júnia, José Francisco e Walkson Carvalho durante todo o evento.

Samuel Oliveira administrator